26 jul

Que tal aprender a cortar e temperar carne para um churrasco saboroso?

O tradicional almoço de domingo, que reúne toda a família e amigos em volta da mesa, tem de ser ainda mais especial no Dia dos Pais. Se o seu paizão é daqueles que gostam de casa cheia, música e cerveja, preparar um bom churrasco pode ser a forma ideal de homenageá-lo.

Entretanto, para que as carnes fiquem tão saborosas quanto aquelas servidas em churrascarias, alguns passos simples devem ser seguidos, como a escolha do corte e do tempero. Quem está disposto a mandar bem na churrasqueira para impressionar seu pai, já pode separar o carvão e conferir as dicas para preparar um banquete de primeira.

 

Escolha da carne

Para a data especial, escolha carnes nobres como costela premium, paleta de cordeiro e picanha. Para não comprar gato por lebre, fique de olho no que é oferecido, pois a verdadeira picanha, por exemplo, tem peso que varia entre 1kg e 1,5kg. Isso significa que quando o açougueiro tenta vender uma peça maior, há acréscimo de coxão duro.

Além disso, uma dica importante é prestar bastante atenção na aparência da carne na hora da compra, uma vez que aquelas que apresentam odores muito fortes, marcas escuras, aspecto viscoso ou que estão lisas e escorregadias demais provavelmente não estão adequadas para consumo.

Corte 

A próxima etapa é acertar o tipo de corte que será feito, ou seja, de que forma ela será servida para a família. “Cada carne exige um corte específico. A costela pode ser preparada inteira ou em fatias finas, enquanto a paleta de cordeiro pode ser servida da forma premium, que é quando o osso inteiro permanece dentro da carne”, explica Luis Carlos Ongaratto, gerente do Jardineira Grill, de São Paulo.

Tempero

Para deixar o churrasco ainda mais suculento, é preciso caprichar nos temperos. Fazendo toda a diferença na hora da degustação, uma boa preparação de carne deve ocorrer, preferencialmente, no dia anterior. Com 24 horas de reserva, o sabor ficará muito mais acentuado.

“O cordeiro deve ser bem temperado com vinho branco, conhaque, salsa e alecrim”, recomenda Luis. “Para paleta de cordeiro, sugiro dois dentes de alho, sal, manteiga e vinho branco seco. Já a picanha, nada além de sal grosso”, acrescenta.

Técnicas e acompanhamentos

Depois de cortadas e bem temperadas, é hora das carnes irem para o fogo. “O segredo de um bom churrasco é a brasa, que deve ser viva e sem chamas”, aconselha o especialista.

Além do prato principal, outros petiscos podem ser servidos. Salada de rúcula ou agrião é um excelente acompanhamento, assim como salada de maionese, que pode conter diversos vegetais na mistura, e o suco de abacaxi, que ajuda na digestão.

 

Fonte: Terra – Culinária